Mar del Plata, a primeira experiência com o Couchsurfing e o encontro com os lobos marinhos

A viagem de Buenos Aires para Mar del Plata de ônibus é tranquila, são 5h30 de viagem, a passagem na categoria “Cama”, que é uma das mais confortáveis, saiu por 670 pesos, uns R$90,00 na cotação atual (jul/2018). É um passeio que definitivamente vale a pena, mesmo no inverno.

Mar del Plata é o principal refúgio dos argentinos no verão (eu jurava que era Florianópolis, mas tudo bem…), quando as praias estão sempre cheias e os hotéis lotados. Mas eu fui no inverno, e a cidade muda um pouco nessa época, as águas do mar que estão longe de ser quentes como a do Nordeste, ficam ainda mais frias e o vento frio vindo do sul não deixa a praia muito convidativa a um banho, mas as paisagens permanecem lindas e o passeio na orla é surpreendente.

Onde me hospedei

Em Mar del Plata tive a minha primeira experiência no Couchsurfing, uma plataforma virtual para troca de hospedagens e experiências. Diversos amigos já haviam usado a ferramenta, mas eu nunca tinha tido a oportunidade e confesso que tinha um pouquinho de medo. A primeira experiência foi perfeita para quebrar essas barreiras. Fiquei na casa de uma menina que já havia estudado no Brasil e falava bem o português. A grande diferença de ficar na casa de alguém, principalmente através do Couchsurfing, é que você tem a oportunidade de conhecer pessoas que são locais, conhecer suas percepções sobre a cidade onde vivem e o país, além de conhecer os lugares que frequentam no dia-a-dia. Foi assim em Mar del Plata, tive a sorte de estar por lá bem no dia do aniversário da minha host, pude então conhecer um bar típico local, com ótima cerveja e boa música, além de receber dicas valiosas sobre a cidade.

Um passeio na orla

A orla de Mar del Plata é linda. Bastante extensa, é difícil percorre-la toda a pé, por mais que você tenha preparo físico e disposição, uma boa opção é pegar o ônibus 221, é uma linha turística que percorre toda a orla e as principais atrações da cidade, essa linha também é a única que aceita pagamento “en efectivo”, ou seja, você pode pagar em dinheiro e não precisa do cartão de transporte, o custo de cada trecho é 10 pesos, um valor bem justo.

Pegando o ônibus na Praça Mitre (próximo de onde eu me hospedei) desci no Cassino Del Mar, que fica próximo à praça principal da cidade e do monumento aos Lobos Marinhos, caminhando um pouco mais pela orla se chega ao Torreón Del Monje, construção histórica da cidade e ponto obrigatório para as fotos. Um pouco mais a frente se chega ao Balneário Bahia Varese, ótimo lugar para tirar fotos do pôr do sol e apreciar a paisagem, durante o verão essa é uma das praias mais cheias da cidade. Andando um pouco mais pela orla chegamos na Playa Chica, uma parte do litoral que não é propício para banho pois aqui o mar arrebenta nas pedras, no entanto o calçadão próximo a essas pedras tem uma vista sensacional para o mar, um convite a contemplação e muitas fotos.

O porto e os lobos marinhos

Lendo sobre a cidade, diversos lugares sugeriam a visita ao porto. Então novamente peguei o ônibus 221, dessa vez rumo ao porto. Chegando lá uma surpresa, pois de fato não havia muito o que fazer por lá. É apenas um porto mesmo, nada digno de nota, existe um espaço mais “turístico”, com restaurantes que vendem uma comida “ok” por um preço alto, ou mesmo os restaurantes de “tenedor libre”, o famoso coma á vontade. No porto uma refeição em um dos restaurantes “tenedor libre” ficava por 350 pesos, algo parecido no centro da cidade saia por 220 pesos, só para vocês entenderem a diferença de preço. Porém, é no porto que temos uma das atrações mais legais da cidade, andando um pouco mais a frente dessa área dos restaurantes (sempre pedindo informações, pois a sinalização não existe), chegamos ao encontro dos Lobos Marinhos. Eles são símbolo da cidade de Mar del Plata e muitos deles ficam nessa região próxima ao porto para tomar sol e interagir com os passantes. Não foi muito fácil achar o reduto dos lobos marinhos, mas depois de pedir algumas informações, estou andando distraidamente quando simplesmente surge um bicho enorme do meu lado, passado o susto deu pra perceber que eles são na realidade muito dóceis, a não ser quando alguém chega muito perto, qualquer tentativa de se aproximar mais de um metro pode render um ataque meio desengonçado desses bichões. Mas é muito legal ver os bichinhos soltos e assim tão de perto, uma experiência “muy rica”, como se diz por aqui.

Mar del Plata me surpreendeu positivamente, ainda quero conhecer a cidade no verão… mas mesmo no inverno, valeu bastante a pena. Próxima parada: Bahia Blanca.

2 comments

Add Yours

Deixe uma resposta