Pucón, paraíso no sul do Chile

Pucón é o centro geográfico do sul do Chile, mas é também a o centro turístico da região. A cidade em si é bem pequena, tem uma grande avenida de cerca de 3km onde a maioria dos comércios e agências de turismo de distribuem, a duas quadras da avenida temos a Plaza de Armas e também próximo 2 lagos que banham a cidade.

Vulcao Villarrica

Apesar de pequena a cidade é bastante movimentada, basicamente pelo turismo. Estive por lá no mês de julho, inverno, que é tecnicamente a baixa temporada, mas ainda assim a cidade estava agitada. Nessa época costuma chover bastante por lá, eu tive muita sorte de forma que nos 15 dias que fiquei enfrentei apenas 2 dias de chuva, o dia que cheguei e o dia que estava indo embora.

Mas por que Pucón atrai tanta gente?

Não é a ao acaso a fama de Pucón, apesar de ainda não ser muito conhecida da grande massa de turistas brasileiros que invadem o Chile, a cidade é rica em atividades de aventura e é a queridinha de chilenos no verão e de europeus que buscam conhecer nosso continente durante todo ano.

O que fazer em Pucón?

Como já adiantei, Pucón tem muitas atividades relacionadas a aventura, mas isso não quer dizer que você precise ter um super preparo físico para realizar todas as atividades, mas em algumas o preparo físico vai fazer a diferença.

Faça sua reserva pelo Booking e garanta os melhores preços

O Vulcão Villarrica:

Essa é a principal atividade da cidade. O Villarrica é o vulcão mais ativo do Chile e é possível subir até o seu topo, observar a cratera e com sorte conseguir ver até mesmo a lava dentro da cratera. A subida é bastante cansativa, são até 5 horas subindo e em um caminho com bastante neve, nesse caso o preparo físico faz a diferença. Eu devo admitir que não fiz esse tour, principalmente por conta do preço. A única forma de chegar ao topo é com um tour de alguma das agências da cidade e estava custando 80.000 CLP, ou seja quase 500 reais. Achei um pouquinho pesado! Mas diversos colegas que estavam por lá fizeram e todos dizem que vale super a pena.

Parque Huerquehue

Esse é a segunda grande atração da cidade, o parque fica na realidade a 35km do centro de Pucón, mas é facilmente acessível por transporte público, micro-ônibus saem com frequência da cidade com direção ao parque. No inverno o primeiro ônibus saia as 7h30, o segundo às 10h30… e o último que voltava do parque era às 17h30, a passagem estava 1500CLP. Mas no terminal do “Buses Carbugua”, que é de onde saem os ônibus, você pode perguntar os horários atualizados.

Ônibus Pucon
Micro-Ônibus que faz o trajeto entre a cidade e os parques

Eu peguei o primeiro ônibus, 7h30. Assim que entrei no ônibus o motorista me vem com uma notícia um tanto desoladora, por conta do acúmulo de neve na pista o ônibus não estava indo até o parque e sim deixando as pessoas um pouco antes, 6km distante da entrada. O problema é que esses 6km eram de um subida bastante considerável, que consegui terminar em 1h30!

O parque é um conjunto que trilhas com bastante subida, que permite você observar lagos e ter uma vista panorâmica de toda a região. Algumas pessoas optam por acampar no parque e fazem a trilha mais longa. Para aqueles (a maioria) que vai passar apenas um dia o ideal é fazer a trilha de 7km até os lagos. A trilha é bem sinalizada e da pra fazer sozinho sem problemas, mas tem alguns momento de subidas bem cansativos, nesse caso novamente o preparo físico ajuda. No inverno a parte mais alta fica repleta de neve, o que é muito bonito mas dificulta a caminhada. O parque não tem muita estrutura como banheiros e pontos de hidratação, apesar de cobrar 5000 CLP de entrada, então leve sua água, um lanchinho também vai bem.

Pronto, já falei dos perrengues para chegar lá, mas garanto que vale a pena. É uma trilha com vistas lindas pelo caminho, que cria uma conexão com a natureza única.  Quero poder voltar no verão para fazer a trilha novamente e com certeza encontrar paisagens bem diferentes.

Ojos del Caburgua e Playa Blanca

Essas são as atrações mais próximas do centro e mais fáceis de chegar. Ojos del Caburgua é um parque a cerca de 20km do centro de Pucón, os ônibus que vão para lá também saem do terminal de Buses Caburgua (na realidade todos os ônibus turísticos saem daqui), mas esses saem com mais frequência, sem horários específicos, basta pergunta a algum motorista que estiver por lá qual ônibus passa no parque e pedir para descer lá, a passagem é 1000CLP e você desce a 300m da entrada do parque, mas é tudo bem sinalizado. O valor da entrada é 2.500 CLP e lá dentro você pode percorrer os “sanderos” (escadas) e trilhas que beiram o rio Caburgua e suas cachoeiras, que não são tão grandes mas a cor da água é impressionante.

Saindo de lá, exatamente onde o você desceu do ônibus, por mais 1000CLP você pode pegar outro ônibus até a Playa Blanca, que fica mais 20km para frente. Essa praia é o principal atrativo da região no verão, quando dizem que ela fica cheia parecendo Copacabana, como estive lá no inverno a tranquilidade imperava.

Dali mesmo você pode pegar um ônibus de volta para Pucón, por 1500CLP.

Huilo Huilo

Esse passeio é um pouco mais distante do centro de Pucón e por isso é muito complicado fazer por conta própria e sem carro, por isso optei por fazer um tour de dia inteiro que custou 35000CLP na agência Andismar.

O tour começa cedo, saindo às 7h da manhã, a primeira parada é na cidade de Villarrica, onde podemos observar o lago Villarrica e tirar algumas fotos. Depois seguimos viagem até chegar a Reserva de Huilo Huilo, esse trecho é um pouco mais demorado, mais de 1 hora na estrada, mas vale a pena. A grande atração da reserva são os Saltos de Huilo Huilo, uma das cachoeiras mais impressionantes que já vi. Entrando na reserva ainda é preciso descer alguns degraus até chegar ao pé da cachoeira, mas a vista é deslumbrante.

Saindo dali, partimos para um porto, onde pudemos tirar mais algumas fotos e almoçar. A próxima atração é um complexo de hotéis que fica dentro da reserva e mais uma caminhada leve, até o Salto de La Leona, outra cachoeira surpreendente.

Ainda há tempo para uma parada para observarmos alguns javalis e cervos no parque dentro da reserva.

O passeio vale a pena principalmente pelas duas cachoeiras que são fora de série!

Salto El Claro

Esse é o rolê mais complicado, isso porque o Salto El Claro é um paraíso escondido em Pucón, ainda não é explorado turisticamente e só descobri por indicação do hostel que fiquei. Eles inclusive fizeram um mapa para guiar a chegada, na realidade você vai andando desde a cidade até a cachoeira, em uma caminhada de mais ou menos 10km, mas a maioria no plano, de subida mesmo são cerca de 30 minutos.

A caminhada vale a pena, é importante ficar atento no caminho. Eu fui seguindo apenas esse mapa, achei que tinha me perdido no passo X, na entrada após o posto, mas perguntei para o pessoal que estava por ali e eles confirmaram que estava certa.

mapa

Na volta consegui uma carona, o que facilitou. Novamente reforço que a caminhada vale a pena!!

Santuário El Cañi

Esse é outro passeio que da para fazer de transporte público, com ônibus saindo do terminal Buses Caburgua por cerca de 1500CLP. O ônibus deixa você na entrada do parque e dali pra frente são 9km de trilha com uma vista surpreendente.

Para entrar nesse parque são 4000CLP, mas você recebe um mapa muito útil e a trilha é muito bem sinalizada, inclusive existem alguns pontos de hidratação ao longo da trilha! Assim como o Huerquehue, nesse parque você também pode optar por fazer a trilha mais longa e acampar por lá, embora a estrutura seja bem precária para isso.

Para quem vai por apenas um dia, a trilha ideal é de cerca de 9km que leva até os 3 lagos. Essa trilha tem um grau de dificuldade maior do que as anteriores, é muito mais íngreme e no inverno a neve dificulta bastante, mas também é o parque mais lindo da região, foi minha trilha favorita! É incrível, com certeza quero voltar no verão também!

Termas Geométricas e outras Termas

Com a presença do vulcão aparecem também na região as famosas termas naturais, piscinas com água aquecida naturalmente, e são diversas próximas a Pucón, algumas não são assim tão “naturais”, na realidade são quase piscinas aquecidas em um espaço fechado, eu particularmente acho as termas em ambiente aberto e mais próximas a natureza mais interessantes. Nessa categoria duas se destacam:

  • Terma Pozones, essa mais próxima a Pucón, você pode inclusive ir de transporte público em ônibus que saem do terminal Buses Caburgua. Eu não cheguei a ir nessa terma, mas a entrada dela é mais barata do que a das Termas Geométricas por exemplo, mas também é um ambiente mais “rústico”, sem tanta estrutura.
  • Termas Geométricas, essas são as termas mais famosas da região, e não é por acaso, são realmente lindas. São 17 piscinas com temperaturas entre 37 e 43 graus, sem falar nas cachoeiras (essas de água congelante) que compõem o ambiente, o resultado é um banho de água quentinha em meio a natureza, ótimo para relaxar depois das caminhadas a pesadas em alguns dos parques.

IMG_3980(1)

Tirando esses passeios que são mais distantes do centro, também vale se perder pelas ruas de Pucón, descobrindo as diversas lojinhas e restaurantes que existem por lá, sem falar do pôr do sol da “Playa” de Pucon que é imperdível!

Deixe uma resposta